topoduvidas.png

DÚVIDAS FREQUENTES

1. O que é Cirurgia Ortognática?

 

A cirurgia ortognática é um dos procedimentos realizados pelo cirurgião Bucomaxilofacial. Esse procedimento visa corrigir as alterações do crescimento ósseo da face reposicionando os maxilares (mandíbula e maxila) de forma mais adequada. A cirurgia devolve ao paciente melhoras funcionais (mastigação e respiração) e um ganho estético através do equilíbrio facial e harmonia da face.

2. Qual é o especialista capacitado para realizar a cirurgia ortognática?

 

O profissional mais capacitado a realizar a cirurgia ortognática é o cirurgião dentista especialista em cirurgia e traumatologia bucomaxilofacial com área de atuação em cirurgia ortognática. Este profissional se torna mais capacitado, pois possui o conhecimento necessário de toda a anatomia que envolve a cirurgia ortognática, conhecimento funcional da oclusão e além disso, extenso treinamento prático em sua formação como especialista.

3. Como sei que preciso realizar a cirurgia ortognática?

 

A cirurgia ortognática é o tratamento mais indicado para corrigir alterações dos ossos maxilares em que o tratamento ortodôntico (aparelhos dentários) não é capaz de corrigir isoladamente. Estas alterações podem se apresentar de diversas maneiras tais como: uma mordida aberta, um queixo muito grande ou muito pequeno, alguma parte do rosto torta, dentes aparentes de forma exagerada em repouso ou durante o sorriso. Esses são alguns exemplos de sinais que indicam uma deformidade dento-facial.

4. O que são deformidades dento-faciais? Qual a sua origem?

 

As deformidades dento-faciais são alterações no crescimento das proporções dos ossos da face maxila (superior) e mandíbula (inferior). Essas alterações podem causar más oclusões dos dentes (falta de encaixe entre os dentes superiores e inferiores), dentes tortos e mudanças na aparência da face como queixo muito pequeno ou muito grande, dentes aparentes de forma exagerada em repouso ou durante o sorriso, face torta, dentre outros. A deformidade dento-facial é o causador de problemas na mastigação e respiração do paciente.

5. Qual a sequência de tratamento para a cirurgia ortognática?

 

Para início do tratamento, o paciente deve procurar uma avalição com o dentista especialista em ortodontia (aparelho) e/ou um cirurgião Bucomaxilofacial. A partir daí serão feitas análises do caso de forma criteriosa por ambos os profissionais para elaboração de um plano de tratamento adequado e individualizado. Por se tratar de um procedimento orto-cirúrgico, o paciente inicia seu tratamento com o uso do aparelho ortodôntico e em seguida é submetido à cirurgia ortognática para correção dos maxilares.

6. Quando estarei pronto para a cirurgia?

 

O período ideal para realização do procedimento se dá quando o tratamento ortodôntico (aparelho) corrigiu os problemas previamente existentes dos dentes e quando, através de uma manipulação dos moldes (cópias) das arcadas, há um encaixe ideal dos dentes para execução da cirurgia.

7. Devo fazer a cirurgia ortognática por problemas funcionais prejudiciais à minha saúde ou por estética?

 

A cirurgia ortognática visa em sua finalidade a correção dos problemas funcionais relacionados com a mastigação e respiração.A correção do posicionamento dos maxilares gera consequentemente um ganho estético através do equilíbrio facial e harmonia da face. Tendo em vista que as alterações estéticas podem ser causadoras de problemas psicossociais, o ganho estético pode ser um fator decisivo para a realização da cirurgia ortognática.

8. Preciso colocar aparelho ortodôntico antes da cirurgia ortognática?

 

Sim. A cirurgia ortognática é um procedimento orto-cirúrgico, o paciente inicia seu tratamento com o uso do aparelho ortodôntico e em seguida é submetido à cirurgia ortognática para correção dos maxilares.

9. Quanto tempo demora o tratamento ortodôntico-cirúrgico??

 

Cada paciente apresenta a sua individualidade baseada no seu problema. O uso do aparelho ortodôntico é imprescindível para a cirurgia ortognática e o tempo pode variar a depender do tipo de deformidade dento-facial, assiduidade e compromisso do paciente com o tratamento. Normalmente os tratamentos variam de 1 a 3 anos, em seguida o paciente é submetido à cirurgia ortognática para correção dos maxilares.

10. A cirurgia ortognática é feita no consultório ou hospital?

 

A cirurgia ortognática sempre é realizada em ambiente hospitalar, pois essa cirurgia exige que o paciente seja submetido a anestesia geral necessitando da presença de um médico anestesista e equipamentos específicos para monitorização minuciosa.

11. A cirurgia é um procedimento seguro?

 

Como todo procedimento cirúrgico, a cirurgia ortognática pode ter intercorrências durante o procedimento. Todavia, essa cirurgia exige um planejamento pré-operatório minucioso diminuindo muito a possibilidade de qualquer intercorrência. A escolha de uma equipe experiente e capacitada também é um fator decisivo para uma cirurgia ainda mais segura.

12. A cirurgia ortognática deixa cicatrizes visíveis na face?

 

Não. Os acessos cirúrgicos para a cirurgia ortognática são feitos por dentro da cavidade bucal e por isso não deixa cicatrizes aparentes capazes de comprometer a estética.

13. De que são feitos os materiais utilizados na cirurgia ortognática?

 

Os materiais utilizados para fixação óssea são feitos de um metal específico chamado titânio. Esse metal não é reconhecido como um “corpo estranho” pelo organismo e pode ficar permanentemente no paciente sem causar nenhum problema.

14. Preciso remover os materiais de fixação do osso depois de um tempo?

 

Normalmente não há necessidade de remoção das placas de titânio.  Se houver a necessidade podem ser removidas sem causar nenhum prejuízo ao paciente.

15. A cirurgia ortognática muda muito o rosto?

 

A cirurgia ortognática visa corrigir as alterações do crescimento ósseo da face reposicionando os maxilares (mandíbula e maxila) de forma mais adequada. Consequente, há uma melhora na harmonia da face devido a um equilíbrio das proporções faciais. A mudança da face é proporcional ao tipo de alteração do crescimento que o paciente possui. Ou seja, pacientes com grandes deformidades podem ter uma mudança facial maior e pacientes com alterações de crescimento ósseo mais discretas normalmente apresentam mudanças faciais mais sutis.

16. O rosto fica dormente após a cirurgia ortognática?

 

A face é uma estrutura muito complexa formada por muitos ossos, músculos e nervos responsáveis por movimentações e sensibilidade. Para a realização da cirurgia ortognática, acessos são feitos de forma que preservem estruturas nobres (nervos) envolvidos. Todavia, a manipulação cirúrgica, o edema (inchaço) podem ser suficientes para que estruturas nervosas sensitivas próximas às áreas da cirurgia (lábio, queixo, nariz), parem sua função de uma forma temporária (Parestesia). No entanto, ao longo do período de recuperação o paciente normalmente retorna com a sensibilidade.

17. Vou ficar com o rosto muito inchado após a cirurgia?
 

O edema (inchaço) faz parte de qualquer pós-operatório. Ele é uma consequência natural do processo inflamatório causado pelo trauma cirúrgico. Apesar de ser uma certeza, o edema pode se manifestar de forma muito particular em cada paciente e está relacionado proporcionalmente com a invasividade do procedimento.

18. O que devo fazer para eliminar o edema mais rápido?
 

O edema normalmente vai sendo reabsorvido pelo corpo naturalmente. Todavia, em pós-operatório de cirurgia ortognática, usualmente é recomendado que o paciente realize sessões de drenagem linfática com a fisioterapia para a aceleração do processo de diminuição do excesso de líquido nos tecidos.

19. A cirurgia ortognática dói muito no pós-cirúrgico?
 

A dor é uma sensação subjetiva, individual e cada paciente tem o seu limiar. Apesar de aparentemente ser uma cirurgia invasiva, a ortognática normalmente não costuma ser uma cirurgia causadora de dor pós-operatória intensa. Isso ocorre pois após a cirurgia os pacientes manifestam uma redução da sensibilidade nas regiões operadas diminuindo a sensação dolorosa no pós-cirúrgico. Medicações analgésicas também são realizadas diminuindo ainda mais a dor.

20. Quanto tempo ficarei internado após a cirurgia ortognática?
 

Apesar do paciente normalmente ter condições de alta no primeiro dia de pós-operatório, optamos por manter o paciente internado por mais 01 dia para que receba medicações venosas (na veia) e receba todos os cuidados necessários para um pós-operatório adequado.

21. A cirurgia ortognática dói muito no pós-cirúrgico?
 

A dor é uma sensação subjetiva, individual e cada paciente tem o seu limiar. Apesar de aparentemente ser uma cirurgia invasiva, a ortognática normalmente não costuma ser uma cirurgia causadora de dor pós-operatória intensa. Isso ocorre, pois após a cirurgia os pacientes manifestam uma redução da sensibilidade nas regiões operadas diminuindo a sensação dolorosa no pós-cirúrgico. Medicações analgésicas também são realizadas diminuindo ainda mais a dor.

22. Como é a dieta após a cirurgia ortognática?
 

Como todo procedimento cirúrgico, a cirurgia ortognática exige cuidados importantes no pós-operatório. O cuidado com a dieta é de extrema importância para uma recuperação adequada. Normalmente os pacientes são orientados a manter uma dieta com consistências adequadas para cada período da fase de recuperação. Nos primeiros 07 dias de pós-operatório recomendamos uma dieta formada por líquidos e hipercalórica, pois nesse período o paciente pode apresentar bloqueio total ou parcial da boca com elásticos. Com o passar dos dias, recomendamos que essa dieta evolua para as consistências pastosa liquidificada, depois pastosa e, após 02 meses da cirurgia, alimentos sólidos “normais”. Esse cuidado é importante, pois nesse período os segmentos ósseos que foram operados estão em processo de recuperação. É importante que no pré-operatório o paciente procure orientação profissional com um nutricionista.

23. Vou ter que ficar com a boca “amarrada” após a cirurgia ortognática?
 

A cirurgia ortognática visa reposicionar os maxilares e corrigir a mordida, correto? Inseridos a esses ossos, estão grupos musculares que possuem “memória” e, após a cirurgia, podem tracionar os maxilares para sua “antiga” posição.  Consequentemente, isso vai repercutir no encaixe dos dentes. A fim de corrigir essa situação, são utilizados elásticos que guiam o encaixe dos dentes no pós operatório. O uso desses elásticos pode ser realizado como um “guia” (poucos elásticos) ou um bloqueio total dos maxilares deixando a boca “amarrada”. Porém, cada caso terá a sua particularidade no pós operatório e o bloqueio vai depender de cada caso. Mas não se preocupe, se for necessário o bloqueio, normalmente são por pouco dias!

24. Tenho que fazer fonoaudiologia e/ou fisioterapia após a cirurgia ortognática?
 

A fisioterapia é extremamente importante no pós-operatório da cirurgia ortognática! Inúmeros são os benefícios que a fisioterapia traz ao paciente; dentre muitos, podemos citar: controle do edema através da drenagem linfática e os trabalhos de restabelecimento da função para que a musculatura se adapte à nova posição dos maxilares. Não menos importante, a fonoterapia, é extremante necessária principalmente nos casos em que há alteração da dicção (fala) devido ao novo posicionamento dos maxilares. Através de exercícios, esse profissional restabelece as funções adequadas ao paciente. A atuação multidisciplinar faz com que a recuperação seja extremamente mais rápida e confortável para o paciente submetido a cirurgia.

25. Qual a idade mínima para realizar a cirurgia ortognática?
 

Geralmente, a cirurgia ortognática é realizada quando o paciente atinge a sua maturidade óssea. Em outras palavras, “para de crescer”. Nas mulheres, isso ocorre entre os 16 e 18 anos, e nos homens, um pouco mais tarde, entre os 17 e 19 anos. Essa fase em que o crescimento ósseo se estabiliza, entretanto, pode ser bem variável, dependendo de uma série de fatores como os hormonais, genéticos e até mesmo patológicos. Alguns exames complementares podem auxiliar esta constatação, como radiografias dos ossos da mão, tomografias sequenciais da mandíbula e cintilografias ósseas. Em casos bem individualizados, a cirurgia ortognática pode ser realizada com o paciente ainda em crescimento ósseo, quando, por exemplo, uma deformidade facial é tamanha a ponto de comprometer muito o estado psicossocial do paciente.

26. Tem idade limite para fazer a cirurgia ortognática?
 

Não há uma idade limite estabelecida. A cirurgia ortognática, bem planejada desde o preparo pré-operatório do paciente, com exame clínico minucioso, exames laboratoriais, avaliação médica especializada prévia e técnica cirúrgica refinada, é um procedimento bastante seguro em todas as idades. É sabido, entretanto, que quanto mais jovem nos submetemos a procedimentos cirúrgicos, sejam eles quais forem, melhores são as respostas do nosso organismo no que diz respeito à cicatrização e à resposta imunológica.

27. A Cirurgia ortognática corrige os problemas articulares?
 

Problemas da articulação temporo-mandibular (ATM) não são tratados com cirurgia ortognática. Alguns sintomas, como dores faciais, podem ter melhora com a cirurgia ortognática, desde que não estejam relacionados a problemas da articulação. Os problemas articulares, quando existentes e constatados pelo exame clínico e por exames complementares (especialmente a ressonância magnética e as tomografias), podem ser tratados de forma conservadora, ou através de cirurgias realizadas diretamente na ATM, que são feitas antes ou durante a cirurgia ortognática.

28. O planejamento da cirurgia ortognática feito através de programas de computador é mais fiel e previsível?
 

Sim. A tecnologia realmente veio para melhorar todos os campos da ciência, não sendo diferente com a cirurgia ortognática. O planejamento feito por meio de programas de computador, o chamado “planejamento virtual ou digital” permite ao cirurgião uma visão muito mais apurada dos movimentos ósseos planejados, previsões sobre possíveis dificuldades, além de possibilitar, também, previsões das mudanças que ocorrerão na face do paciente de uma forma mais objetiva. Além disso, o planejamento digital é mais cômodo para o paciente, dispensando as desconfortáveis moldagens e outros procedimentos típicos do planejamento manual.

29. Quais são os riscos de uma cirurgia ortognática?
 

Como todo procedimento cirúrgico, a ortognática também possui possibilidade de intercorrências. Mas a notícia boa é que essas intercorrências são incomuns e se tornam ainda mais incomuns, quando o procedimento é realizado por profissionais experientes, e quando o planejamento e exames pré-operatórios são realizados de forma minuciosa. Mas é importante que o paciente esteja ciente dos riscos e, para isso, consultas são realizadas antes da cirurgia para que todas as dúvidas sejam sanadas.

30. Os convênios ou planos de Saúde cobrem a cirurgia ortognática?
 

A cirurgia ortognática é um procedimento de correção dos maxilares para restabelecimento funcional adequado. Tendo em vista a necessidade de tratamento, a cirurgia ortognática se enquadra no rol de cobertura da maioria das operadoras de saúde. Todavia, é importante salientar que esses planos são convênios de saúde médicos e não odontológicos, e que podem possuir restrições. Se você possui um convênio de saúde e necessita da cirurgia ortognática, entre em contato com a operadora para se manter informado sobre a cobertura.

31. Quem ronca pode precisar de cirurgia ortognática? Por quê?
 

O ronco pode ser um sinal importante de deficiência respiratória. Alguns pacientes, principalmente os que possuem pouco queixo, podem desenvolver problemas respiratórios severos que necessitam da cirurgia ortognática para correção. A síndrome da apneia obstrutiva do sono (SAOS) é caracterizada por um conjunto de sintomas, dentre eles o ronco, que podem causar diversos problemas ao paciente. A SAOS geralmente está associada ao estreitamento das vias aéreas (caminho onde passa o ar para a respiração) e, em alguns casos, o avanço dos maxilares (ortognática) faz parte do tratamento para correção dessa deficiência respiratória.

  • Branco Facebook Ícone
  • Branca Ícone LinkedIn
  • Branca Ícone Instagram